Blog

Tom de voz da marca: o que é e qual a importância para o seu negócio?

18 de mai

Assim como uma pessoa, a sua empresa também precisa ter uma personalidade para se apresentar ao público-alvo. Com uma comunicação bem estruturada, você pode criar uma aproximação com os atuais e novos clientes.

Por isso, é necessário definir o tom de voz que a sua marca terá nos meios onde ela está, como as redes sociais, site próprio, materiais físicos e até durante o atendimento presencial.   

Por exemplo, um consumidor conhece seus produtos através de uma publicação no Instagram. Nesse meio, os textos e imagens são bastante descontraídos, com o uso frequente de gírias. Quando chega na loja física, ele se depara com uma recepção séria e formal demais.

Além de parecer outra empresa, esse cliente pode não concluir a compra pela expectativa que havia confiado e não alcançou ao ter uma experiência diferente da online. 

 

Fale com o seu público  

Vamos imaginar que a sua empresa realize festas de casamento. Muitos casais têm esse momento como um sonho de vida. Dessa forma, a marca deverá mostrar como isso pode se tornar real, apresentando conteúdos sobre a importância do evento, dicas de decoração e inovações do ramo.   

Agora se você possui um escritório de finanças, o seu cliente principal pode ser um empreendedor e, assim, termos mais técnicos podem ser utilizados, com a finalidade de ajudá-lo e resolver as burocracias encontradas no setor.  

Sabendo com quem está falando, fica mais fácil de preparar as melhores ações para atingir seus objetivos. Observe também onde esse grupo está.

Algumas redes sociais aceitam textos mais longos, mas nem todos param para ler, por causa da grande quantidade de informações recebidas. Investir em imagens e vídeos faz o seu consumidor se sentir mais atraído. 

 

Elabore um manual 

Para que fique mais fácil de entender e tirar dúvidas rapidamente, você pode organizar um manual do tom de voz da sua marca. Esse é um ótimo método para decidir os elementos que farão parte de uma ação. 

O primeiro passo é listar as informações básicas do seu público-alvo (gênero, faixa etária, renda, hábitos, etc). Depois, defina como a sua empresa vai falar de si mesma. Você pode escolher entre a 1ª pessoa do singular (“eu fiz”, “eu sou”), a 3ª pessoa (“a empresa fez”, “ela é”) ou definir-se como um grupo e utilizar a 1ª pessoa do plural (“nós fizemos”, “nós somos”).

Se você tiver um slogan (frase de efeito de fácil memorização), demonstre como ele deve aparecer nos textos ou elementos audiovisuais. 

Falamos no início desse texto sobre personalidade. Para isso, é preciso conhecer as principais características da sua marca. Ela é elegante, animada, descontraída ou séria? E como ela se expressa? Você deve dar atenção aos detalhes.

Se ela é séria: qual é o nível dessa seriedade? Palavras formais são usadas? As frases são mais diretas ou é possível ser mais profunda e misteriosa? 

Defina também o que as pessoas devem sentir ao terem contato com a sua marca. A sua intenção é informar, divertir, ajudar ou indicar algo? E como elas devem fazer? Curtindo, compartilhando, seguindo, etc. Aqui entram as chamadas para ação (“call to action” ou “CTA”). 

Finalmente, dê exemplos de palavras e imagens que não podem ser usadas. Isso ajuda a evitar erros. Com esses pontos bem definidos, será mais fácil de acertar na hora de escolher o que vai entrar na sua comunicação. 

 

Por que sua marca precisa de um tom de voz? 

Para conquistar um público fiel, a sua marca precisa estar presente na vida das pessoas. A linguagem utilizada é uma ótima forma de ganhar reconhecimento. Pense naquela música que lembra facilmente um produto ou algum termo que rapidamente já se completa com o nome da empresa.   

Além disso, é através da comunicação que a empresa se aproxima do público. Com uma personalidade bem definida, fica mais fácil de construir um relacionamento com o seu cliente, que irá priorizar o seu serviço ao invés daquele prestado pelo concorrente.  

 

Hora de colocar em prática!  

Agora que você já sabe da importância de se ter um tom de voz para a marca, é hora de analisar como a sua vem se manifestando. Revise todos os meios e lembre-se de falar para o seu público!

Pode ser que você não acerte nas primeiras ações, mas, com o tempo, será possível identificar as melhores palavras, imagens, eventos e outras formas de abordagem que funcionem com o seu cliente.   

 

Gostou desse texto? Abaixo você encontra outros materiais do nosso blog.